Skip to main content

Relatório de Conjuntura Macroeconômica: Chile

Segundo trimestre de 2018

Durante o segundo trimestre de 2018, o PIB do Chile registrou uma desaceleração de 0,14 p.p. em sua taxa de crescimento interanual em comparação com o trimestre anterior, atingindo 4,99%. Este comportamento ocorreu principalmente devido ao menor crescimento da demanda externa, após uma desaceleração nas exportações e uma aceleração nas importações. No mercado de trabalho, a taxa de desemprego aumentou em 0,27 p.p. em relação ao último trimestre, atingindo 6,97%; enquanto a taxa interanual de criação de empregos desacelerou para 0,35 p.p. atingindo 2,11%. Por outro lado, a inflação situou-se em 2,16% após uma aceleração de 0,16 p.p. comparado ao 1T18. O peso chileno se desvalorizou em relação ao dólar norte-americano, atingindo uma taxa de câmbio média de 620,94 CLP/USD no 2T18.

Situação macroeconômica

  • Durante o segundo trimestre do ano, a economia chilena registrou uma desaceleração em sua taxa de crescimento anual do PIB de 0,14 p.p. em relação ao trimestre anterior, atingindo 4,99%. Esse desempenho ocorreu devido ao pior desempenho da demanda externa, com uma desaceleração de 0,24 p.p. nas exportações em relação ao trimestre anterior, atingindo 7,98%; e uma aceleração das importações de 3,85 p.p. atingindo 9,93%.
  • No mercado de trabalho, a taxa de desemprego aumentou em 0,27 p.p. em relação ao trimestre anterior, atingindo 6,97%. A taxa de crescimento internual da criação de emprego foi de 2.11%, desacelerando para 0.35 p.p. em relação ao primeiro trimestre do ano.
  • O peso chileno se desvalorizou em relação ao dólar em 19 pesos por dólar durante o segundo trimestre de 2018 em relação ao trimestre anterior, registando uma taxa de câmbio média de 620,94 CLP/USD. Esta taxa se deve principalmente no menor apetite ao risco nos mercados financeiros, causado por mudanças nas expectativas sobre a velocidade da normalização da política monetária dos EUA.
  • A inflação ficou em 2,16% no segundo trimestre de 2018, acelerando 0,16 p.p. em relação ao trimestre anterior, dentro da meta do Banco Central do Chile, estabelecida em 3% e com variação máxima de um ponto percentual.

Para mais informações, acesse o documento executivo em PDF clicando aqui (somente disponível em Espanhol).

© GMS Management Solutions, S.L., 2018. Todos os direitos reservados. A informação contida nesta publicação tem caráter geral e não constitui opinião profissional e nem serviço de assessoramento de nenhuma espécie. Os dados utilizados nesta publicação proveem de fontes de informação públicas. A GMS Management Solutions, S.L. não assume responsabilidade alguma sobre a veracidade ou correção de tais dados.