Skip to main content

Diretrizes sobre a estimativa da PD e LGD, e sobre o tratamento das exposições ao default

Autoridade Bancária Europeia (EBA)

Em fevereiro de 2016, a EBA publicou um informe sobre a reforma regulatória do enfoque IRB, resumindo as iniciativas que está adotando para reduzir a variação injustificada das estimativas dos modelos internos ao tempo que mantém a sensibilidade ao risco dos requerimentos de capital.

As modificações para os padrões regulatórios afetam a quase todos os elementos do enfoque IRB, e se espera que permitam reduzir significativamente a variação injustificada de RWA, a qual tem sua origem na falta de requerimentos suficientemente detalhados sobre diferentes aspectos de tal enfoque.

Neste contexto, a EBA publicou em novembro de 2017 as Diretrizes para a estimativa da PD e da LGD e sobre o tratamento dos ativos em default, que é um dos produtos regulatórios mencionados acima.

Estas Diretrizes (GL) põem foco nas definições e técnicas de modelagem usadas na estimativa dos parâmetros tanto para as exposições não default (PD e LGD) como para as em default (melhor estimativa da perda esperada (ELBE) e LGD de exposições em default).

Estas GL em particular visam:

  • Harmonizar a terminologia e as definições, assim como esclarecer a aplicação de certos requerimentos regulatórios que até o momento são interpretados de distintas maneiras.
  • Especificar aspectos comuns a todos os parâmetros de risco, como por exemplo, o uso de critério específicos, o uso de uma margem de cautela (MoC), as revisões periódicas dos modelos para garantir uma implementação oportuna das modificações necessárias em caso de deterioração dos modelos, etc.

Na nota técnica elaborada pela Área de I+D da Management Solutions está incluída uma análise dos requerimentos destas GL.

Resumo executivo

Estas GL sobre estimação de parâmetros de risco IRB proporcionam orientações sobre: i) requerimentos gerais de estimativa; ii) estimativa de PD; iii) estimativa de LGD; iv) estimativa de parâmetros para exposições em default; v) a aplicação dos parâmetros; e vi) revisão das estimativas.

Âmbito de aplicação

Este documento se aplica às entidades que empregam o enfoque IRB e estão sujeitas a Diretiva e ao Regulamento de requerimentos de capital (CRD IV e CRR).

Conteúdo principal

  • Requerimentos gerais de estimativa: escopo de aplicação dos sistemas de rating, requerimentos gerais sobre dados, critério específico, e margem de cautela.
  • Estimativa PD (exposições não default): requerimentos gerais, requerimentos para o desenvolvimento de modelos de PD e ajuste da PC (taxas de default observadas, taxas de default médias a longo prazo e metodologia de estimação de PD).
  • Estimativa de LGD (non-defaulted exposures): requerimentos gerais, requerimentos específicos sobre dados, elegibilidade de colaterais e ajuste da LGD (cálculo da perda econômica e LGD efetiva, LGD médias a longo prazo e metodologia de estimativa de LGD).
  • Estimação de parâmetros de riscos para exposições em default: requerimentos gerais, requerimentos específicos para o desenvolvimento de modelos de ELBE e LGD in-default, e ajuste.
  • Aplicação dos parâmetros de risco: cautela, julgamento especializado, guias para o uso dos parâmetros e estimação do cálculo do déficit ou excesso de provisões sobre EL em carteiras IRB.
  • Requisitos para a definição de políticas para a revisão das estimativas.

 

Clique aqui para acessar o documento (versão em Inglês).


Notas técnicas recentes: